1o mês de Bolsonaro tornou o Brasil mais socialista

Presidential candidate Jair Bolsonaro of the Party for Socialism and Liberation (PSL) greets Ciro Gomes of the Democratic Labour party (PDT) before the television debate at the Rede TV studio in Osasco, Brazil August 17, 2018 REUTERS/Paulo Whitaker

Se você ainda acredita que socialismo é ético, antes peço que leia o livro gratuito A Lei de Frédéric Bastiat nesse link. Apesar de prometer na campanha e no discurso de posse que combateria o comunismo, no primeiro mês de governo Jair Bolsonaro assinou 8 leis e 1 decreto aumentando o socialismo no Brasil e nenhuma lei diminuindo o socialismo. No balanço geral o Brasil se tornou ainda mais socialista e consequentemente mais próximo do comunismo, além destas leis, assinou também leis para tornar o socialismo mais eficiente buscando aceitação popular ao socialismo e outras leis que não modificaram o dia a dia.

A esperança de melhora que temos no primeiro ano de governo se encontra com a Ministra Damares Alves com o fim da criminalização da educação domiciliar que foi instituída no final do ano passado via judiciário. A partir do segundo ano Paulo Guedes promete baixar os impostos, mas somente se conseguir aprovar a reforma da previdência no primeiro ano e realizar um certo número de privatizações, acredito que teremos uma melhora na questão dos impostos somente no terceiro ou quarto ano de mandato.

Sobre a desburocratização do trabalho ainda não sei dizer quando começará a ocorrer, porém Jair Bolsonaro prometeu colocar o brasil entre os 50 melhores países para empreender, quando discursou em Davos no Fórum Econômico Mundial. Hoje existem 108 países melhores para você abrir uma empresa do que no Brasil, e isso é um dos principais pontos que gera desemprego e aumento do custo de vida da população brasileira. Quando muitos pensaram que estávamos livres do socialismo, ele está apenas se adaptando a melhores práticas e se tornando mais eficiente como eu expliquei com maiores detalhes no artigo A terceirização do socialismo, a nova arma do Marxismo Cultural no Brasil e no Mundo.

Para finalizar, a oposição chamava o Bolsonaro de Facista ou Nazista que seria o mesmo que Nacional Socialista, porém o Brasil que vivemos no último século sim poderia ser chamado de Nacional Socialista.  Bolsonaro prometeu também em Davos abrir o Brasil para o comércio internacional, dessa forma passaremos para o Socialismo Internacional que é representado pela ONU e a Internacional Socialista, iremos sentir um grande progresso nos próximos anos com um socialismo mais eficiente do que o praticado anteriormente, porém não devemos nos enganar, isso não é capitalismo de livre mercado e estamos muito longe de conseguirmos a carta de alforria, nossa liberdade.

Decretos que tornaram o Brasil mais socialista em 2019:
Já escrito um artigo completo sobre o decreto contra as armas aqui nesse link.
Leis ordinárias que tornaram o Brasil mais socialista em 2019:
Retira do mercado produtor que possua apenas uma vaca e não consegue produzir 35 litros de leite e também torna o leite mais caro para o consumidor, por que o comprador reduz o número de fornecedores para não ter que comprar sem ter venda. O preço sobe para o consumidor por ter que dar o mesmo retorno sobre investimento com menor volume de vendas e pela escassez artificial criada por essa lei. Pode haver falta de leite quando a demanda aumentar e o comprador não ter coragem de assumir mais um compromisso de compra constante, isso pode reduzir o preço de venda dos produtores de leite porque o comprador comprará de menos pessoas e a concorrência para vender aumentará. No final o único beneficiado é o que compra o leite do produtor (que comprará mais barato) e vende ao mercado ou consumidor, pois o preço de venda aumentará.
Essa lei visa gerar oligopólio no setor de erva mate, visto que grandes grupos como a Coca Cola já buscam dominar esse mercado a um tempo, mas não conseguem competir com o baixo custo do pequeno produtor. Vai basicamente distribuir multas para os pequenos até eles quebrarem, enquanto financia grandes indústrias e utiliza do dinheiro estatal para fazer o marketing. Como já vimos ocorrer no caso dos frigoríficos onde a JBS dominou o mercado usando o estado para perseguir os concorrentes.
Mais uma lei para impedir profissionais de trabalharem no que fazem de melhor para dar lugar a fracassados com diplomas.
Bolsonaro fez tanta campanha contra falar de sexo na escola e agora no primeiro mês de mandato cria a semana da prevenção a gravidez na adolescência, agora todo ano na semana do dia 1 de fevereiro irão despejar conteúdo sexual nas escolas.
Institui o Julho amarelo contra hepatites virais, infantilizado ainda mais a população, jogando para o estado o que é nossa responsabilidade.
Enquanto a Ministra Damares Alves busca melhorar a educação, através da liberdade, o presidente assinou uma lei para que o conselho tutelar seja acionado caso o aluno possua mais de 30% de faltas. Estão criminalizando o direito do pai educar o próprio filho, indo totalmente contra o prometido em campanha.
Aumento da punição contra comerciantes que se buscam se defender de roubo.
 
A promessa foi de privatizar, mas já começaram janeiro estatizando ainda mais com R$ 382.600,00 de investimento estatal na CODESA.

 

Por Renato Furtado

 

Saiba mais:

A terceirização do socialismo, a nova arma do Marxismo Cultural no Brasil e no Mundo


Renato Furtado
Sobre Renato Furtado 100 Artigos
Monoteísta Noeísta, empresário e luta pela Democracia Plena. Dono da página Todo Trabalhador é Capitalista e RenatoFurtado.com no Facebook.

9 Comentários

  1. Este artigo falando do socialismo no governo Bolsonaro é relativo como um copo na metade podendo estar meio cheio ou meio vazio ,dependendo do ponto de vista …

  2. Acredite quem quiser, para mim vc so está tentando desmoralizar o governo Bolsonaro, distorcendo os objetivos do trabalho dele .

  3. O povo não é BoBo você pode fazer o que Bem querer o senhor Jai Messias Bolsonaro é presidente e vai ser de novo em 2022.

  4. Depois de 30 anos de um socialismo pesado ter se implantado no país, tem que haver moderação na mudanca. Já temos a cultura comunista implantada na sociedade e muito aparelhamento nos órgãos públicos .
    Sua ansiedade não é maior que a minha. Meus anos de maior produtividade foram castrados pelo comunismo maldito. Hoje, com 69 anos tenho certeza, de que o caminho perigoso deve ser trilhado com cuidado, principalmente porque a mídia é praticamente toda gramscista. Vamos devagar para chegar logo.

Comente para que eu possa evoluir a cada artigo