Mais Valia para Leigos

Mais Valia, conceito deturpado por Karl Marx para colocar funcionários contra patrões, já foi refutada a muito tempo, porém ainda vejo muitos nas redes sociais que apoiam esse conceito. Segundo a Mais Valia, se um funcionário ganha R$ 50,00 por dia para fazer um produto artesanalmente, se o patrão compra uma máquina e passa a produzir dez produtos com produção automatizada, então o funcionário deveria passar a ganhar R$ 500,00 por dia.

Mas afinal, de quem é o mérito pela aquisição da máquina? Do patrão, do funcionário ou dos dois? Para melhor entendimento vou começar meu exemplo bem do zero, digamos que sejam dois funcionários, João e José, que trabalham na mesma empresa com função e salário idênticos. Porém João fica até mais tarde para fazer horas extras e economiza o dinheiro que ganhou nessas horas, enquanto o José prefere ir para casa mais cedo e gastar tudo.

Logo o João percebe que juntou dinheiro para comprar uma pequena máquina e montar sua própria empresa e começa trabalhando sozinho em uma jornada exaustiva de 90 horas semanais, enquanto José continua nas 44 horas por semana. Depois de muito trabalho João consegue clientes suficientes para tomar uma decisão perigosa para sua empresa, porém necessária para expansão, e decide contratar um funcionário, ele sabe que se o funcionário não produzir ele pode acabar quebrando, mesmo assim arrisca décadas de economia e contrata José.

José que trabalhava junto com João a alguns anos atrás não se conforma em ter menos dinheiro do que o ex-companheiro e decide fazer uma greve exigindo que João de 50% do lucro da empresa para ele. Isso é justo? Não, porém é o que a Mais Valia defende. Ela não considera tudo que o João passou para chegar até aquele ponto, não considera que a máquina é fruto do trabalho do João e não do José, então o que a máquina produzir deve ir para o João.

Uma forma que o governo utiliza para obrigar a todos a participar do roubo da Mais Valia é o imposto como transferência de renda, conhecido como bolsa. Bolsa família e afins são todos projetos de transferência direta de renda, mas todos impostos são utilizados para transferir renda, sendo que a grande maioria é utilizado para criar grandes corporações como o Grupo JBS ( Marca conhecida Frigorífico Friboi) e Grupo OAS.

Renato Furtado
Sobre Renato Furtado 100 Artigos
Monoteísta Noeísta, empresário e luta pela Democracia Plena. Dono da página Todo Trabalhador é Capitalista e RenatoFurtado.com no Facebook.