Foda-se o Dia da Consciência Negra

Dia da Consciência Negra. No Facebook basicamente é dia de escrever textão conscientizando da tal importância de um dia como se fosse algo relevante e compartilhar aquele vídeo do Morgan Freeman. Para quem não sabe esse dia cai no mesmo dia do aniversário da morte do Zumbi dos Palmares, um escravagista não muito diferente daqueles que o escravizaram antes.

E para que serve o Dia da Consciência Negra? Quem acredita na suposta importância desse dia diz que ajuda no combate ao racismo. Dia que inclusive é feriado nacional. Mas vamos entender uma coisa: o racismo é algo que está dentro do ser humano. Quem é racista raramente muda de opinião e quando muda não é por causa de idiotices desse tipo. O estado combater o racismo pode piorar a situação de duas formas: uma é intensificar o ódio contra os negros e outra é criar uma população gado excessivamente tolerante como ocorre na Europa.
Alguns pode vir com argumentos do tipo “ain, mas você não é negro para sentir na pele o que é racismo”. Bem, vamos por partes. Primeiramente, sou imigrante no Japão. Eu fui rejeitado em pelo menos três entrevista de emprego somente por ser estrangeiro. Segundamente, mesmo se eu não fosse e morasse no Brasil como fazia antes, eu seria tão pobre quanto a maioria dos negros. Terceiramente, que tipo de preconceito se refere? Ora, vamos parar de nos vitimizar! Se você, que é negro, se refere em ser mal atendido numa loja por ser negro ou ser perseguido por algum segurança (que pode muito bem ser negro também) e se incomodar com isso, procure outra loja.
Se irem mais longe e se referirem à violência policial que tratam de maneira diferente negros e brancos, aí veremos que isso é um problema muito maior do estado do que o racismo em si. Ainda que o racismo sirva de combustível. A polícia é estatal, a maioria dos espaços são públicos e ainda por cima eles têm autorização para invadir propriedades privadas e usar a força quando eles julgam necessário. Agora imagine um policial racista com esse poder. E não adianta criar leis para obrigar os policiais a tratarem igualmente negros e brancos. É como obrigar um estuprador a usar camisinha com todas as suas vítimas. Isso apenas mostra que a solução é a privatização de todos os espaços públicos e a desestatização de toda a força policial.
Esse tal dia ainda é usado para defender cotas em escolas, universidades, concursos e toda sorte de coisas que praticamente é o mesmo que dizer “como você é incapaz de conseguir uma vaga sozinho, estamos te dando essa vaguinha”. Nada mais vergonhoso.
Portanto, o que podemos concluir é o Dia da Consciência Negra não ajuda em nada. Serve apenas para piorar o que já é ruim. Uma muleta estatal para dar ao negro a ilusão de que o estado está fazendo algo por eles.


Por Luciano Takaki

Publicado Originalmente em Notas Libertárias

Be the first to comment

Comente para que eu possa evoluir a cada artigo