Possuir arma é dever do cristão

“Se você não possui uma arma, está apoiando o aumento da violência indiretamente.” Renato Furtado

Possuir uma arma de fogo não é apenas uma opção, mas também um dever de todo cristão. Se alguém estiver te dizendo o contrário, alerte-o para que ele não trabalhe para o inimigo. As armas não apenas foram utilizadas no antigo testamento, como também os próprios apóstolos andavam armados, sendo que Jesus nunca se incomodou ou pediu para eles se desarmarem. Todo cristão deve possuir uma arma de fogo, porém isso não quer dizer que precisará utiliza-lá, na verdade as chances de utilizarmos uma arma é muito menor quando todos possuímos uma.

Cristãos devem possuir armas exclusivamente para defesa e nunca para atacar, em Mateus 22, Deus nos deixou 2 mandamentos que resumem toda a bíblia:

“37 Respondeu Jesus: ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’.
38 Este é o primeiro e maior mandamento.
39 E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’.
40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas”. Mateus 22

Portanto devemos viver evitando agredir ao próximo, mas e se alguém me agredir? Devo deixar o mal prevalecer e ser agredido até morrer ou ver uma outra pessoa morta? Logicamente devemos nos defender de toda agressão, e o agressor deve pagar de acordo com sua agressão. Alguém que roubou por exemplo deve restituir a vítima e caso não possua dinheiro ou bens para isso deve trabalhar para pagar a dívida gerada pelo roubo.

“Se o ladrão que for pego arrombando for ferido e morrer, quem o feriu não será culpado de homicídio,
O ladrão terá que restituir o que roubou, mas, se não tiver nada, será vendido para pagar o roubo.” Êxodo 2:22

“Não contendas com alguém sem causa, se não te fez nenhum mal.
Não tenhas inveja do homem violento, nem escolhas nenhum dos seus caminhos.” Provérbios 3:30,31

ranking-armas-homicidiosComo escrito em Provérbios, não contenda com quem não te fez mal, porém ao que te fez mal deve ser feita justiça. Algumas pessoas dirão que isso é coisa do antigo testamento e que com a vinda de Jesus isso acabou, provavelmente citarão inclusive que temos que dar a outra face. Mas temos que entender que Deus quer nos ver em harmonia, tanto com Ele quanto entre nós mesmos e como eu já demonstrei no artigo Porte de arma é direito constitucional, quanto mais armada é uma sociedade, menos violenta ela é. Um ladrão ou homicida pode matar muitos inocentes, porém se na primeira tentativa, ele se deparar com pessoas armadas pode desistir antes de tentar matar ou ainda ser parado durante o ato, salvando as vidas presentes no local. A violência será menor em uma sociedade armada.

“39 Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
43 Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
44 Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;” Mateus 5:43,44

“Então Simão Pedro, que tinha espada, desembainhou-a, e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita. E o nome do servo era Malco.
Mas Jesus disse a Pedro: Põe a tua espada na bainha; não beberei eu o cálice que o Pai me deu?” João 18:10,11

Bíblia-PistolaComo podemos conferir na Bíblia Sagrada, o Apóstolo Pedro andava armado, e o Senhor Jesus nunca pediu que ele jogasse a espada fora, quando Pedro atacou Malco, Jesus pediu que Pedro guardasse a espada unicamente porque aquela situação já estava prevista e teria que acontecer. O segredo é a temperança, o cristão que é cristão anda em Espírito, e quem anda em Espírito tem temperança, auto-controle, você não vai sair por aí matando, vai apenas se defender e defender sua família. O governo é o maior inimigo de Cristo, foram os governos desarmamentistas que mais perseguiram os cristãos, todo governo quer aprisionar e escravizar as pessoas, sendo que Cristo liberta. Então servir a Deus e ao governo é incompatível, o governo quer pessoas com esperança nos políticos e quando o cristão coloca sua esperança em Deus, o cristão se torna um inimigo do estado. Por isso Hitler desarmou judeus e cristãos antes de persegui-los, por isso os governos comunistas desarmaram os cristãos antes de persegui-los e por isso que o governo mundial da ONU busca o desarmamento dos cristãos. a meta deles é promover tudo que vai contra a vontade de Deus, e quando os cristãos perceberem será tarde pois estaremos desarmados e teremos que nos sub-meter ao inimigo ou seremos perseguidos, exemplos foi a prisão de um casal na Alemanha porque sua filha não quis participar da aula de ideologia de gênero promovida pelo governo.

“22 Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.” Gálatas 5:22

“8 Mas, quanto aos tímidos (covardes), e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos que se prostituem, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.” Apocalipse 21:8

rua_judaicaOs covardes não podem ser cristãos, somente os corajosos podem combater o bom combate. Mulheres podem possuir armas, porém os homens devem ter armas, é dever do homem proteger sua família, tanto com orações e uma vida santificada, quanto com força física. Se o Senhor não guardar a casa em vão vigia a sentinela. Eu gostaria de andar sempre armado, mesmo deixando a arma no carro em locais com muitas pessoas, porém não vejo necessidade de todos andarem armados, somente com a possibilidade do agredido estar armado, já faz o agressor pensar 10 vezes mais antes de agredir. Tem Pastor defende que todo cristão deveria andar armado e não é caso isolado, em toda história dos Estados Unidos os cristãos sempre estavam armados, e dessa maneira construíram uma nação segura e próspera. Após alguns pastores desarmarem os irmãos a violência cresceu, levando ao rearmamento.

“15 E tendo feito um azorrague de cordéis, lançou todos fora do templo, também os bois e ovelhas; e espalhou o dinheiro dos cambiadores, e derribou as mesas;” João 2:15

O próprio Senhor Jesus expulsou os mercadores do templo a base da porrada, ele não pediu por favor, partiu para cima deles com um azorrague de cordéis, que é tipo um chicote com várias cordas, derrubou as mesas e tocou o terror até que o templo estivesse limpo dos mercadores. Lá era a casa de Jesus, do Deus vivo, ele limpou a casa dEle e devemos limpar as nossas também de todos bandidos.

“Ousa algum de vós, tendo algum negócio contra outro, ir a juízo perante os injustos, e não perante os santos?
Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?” 1 Coríntios 6:1,2

Não devemos nos submeter a autoridade estatal ímpia, nós somos capazes de julgar também. Não deixe para polícia fazer o que você mesmo pode fazer, pois eles podem não chegar a tempo de te salvar e depois não adianta chorar.


“Disse-lhes pois: Mas agora, aquele que tiver bolsa, tome-a, como também o alforje; e, o que não tem espada, venda a sua capa e compre-a;” Lucas 22:36

“E, vendo os que estavam com ele o que ia suceder, disseram-lhe: Senhor, feriremos à espada?” Lucas 22:49

“Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada” Mateus 10:34

“Quando o homem valente, bem armado, guardar a sua casa, os seus bens estão seguros;” Lucas 11:21

“Mas agora, disse-lhes Ele, aquele que tem uma bolsa, tome-a; aquele que tem uma mochila, tome-a igualmente; e aquele que não tiver uma espada, venda sua capa para comprar uma.” Lucas 22:36 

Porte de arma é direito constitucional

Na Alemanha, a polícia prende por 40 dias os pais de crianças que não foram à aula de ideologia de gênero.

Pastor defende que todo cristão deveria andar armado

Renato Furtado
About Renato Furtado 94 Articles
Cristão, empresário e luta pela Democracia Plena. Dono da página Todo Trabalhador é Capitalista e RenatoFurtado.com no Facebook.

21 Comentários

  1. “tudo me é licito, nem tudo me convém…”

    Quando Pedro atacou o soldado Malco para defender Jesus, Ele ordenou a Pedro que parasse e disse:
    “Aquele que viver pela espada deve morrer pela espada”

    Partindo do princípio destes versículos, entendemos que cabe a cada cristão decidir por si se quer ou não ter uma arma, porém também entendemos que todos devemos ter o direito de ter uma, independente de querermos ou não ter!

    O direito e a liberdade de comprar uma arma não pode nos ser tirado!

    Nenhum cristão deve ser obrigado a possuir uma arma, mas todos podem ter este direito!

    • não é questão de obrigar a pessoa a comprar uma arma, e sim que até o próprio Senhor Jesus utilizou arma para expulsar os mercadores do templo.
      O homem cristão deve estar disposto a lutar com as armas que estiver a sua mão, a arma de fogo geralmente torna a disputa menos violenta apenas.

  2. “Portanto devemos viver evitando agredir ao próximo, mas e se alguém me agredir? Devo deixar o mal prevalecer e ser agredido até morrer(?)”

    Como vc concilia esse pedaço do seu texto, que é fundamental pra sua cadeia argumentativa, com o “dar a outra face”? Just Curious

  3. Vai escrever besteiras assim la na ponte que caiu. Este renato furtado deveria arranjar algo de útil pra fazer em vez de ficar escrevendo estas bobagens, pois alguma pessoa simples de coração pode ler isso e pensar que isto é verdade e pode ter fundamento.

  4. Talvez esse pastor não conhece essa parte aqui: Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.
    Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
    E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
    E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.
    Mateus 5:38-41 Resumindo. Se forem te roubar a carteira, de seu celular também. Mais fácil você cristão acreditar que Jesus não disse tamanha asneira.

  5. Acho isso tão curioso: quando nosso dente está doendo, ao invés de arrancá-lo nós mesmos procuramos um profissional especializado no assunto – o chamado dentista. Se o apêndice dói, ao invés de arrancá-lo nós mesmos procuramos um hospital lotado de profissionais especializados – chamados médicos (que estudaram dez anos e atendem diariamente casos com o seu).

    Se quer construir uma casa você procura um engenheiro… Mas no caso de segurança pública criaram essa falácia de que é cada um por si, no esquema faça-você-mesmo! Será que esse povo que pratica tiro ao alvo como hobby nos finais de semana acha realmente que pode enfrentar bandidos profissionais armados até os dentes? Como se já não existissem profissionais especializados em lidar com esse problema – os assim chamados policiais?!

    • se você quiser deixar a sua segurança exclusivamente na mão de profissionais da segurança, pode deixar. Mas eu nunca deixarei.

  6. Rapaz qto bobeira, perdão a expressão, mas Jesus nunca influenciou, pelo contrário, aboliu o uso de armas, lembre qdo Pedro corta a orelha do oficial que estava prendendo Jesus, qual foi a posição de Jesus???

    O que se baseiam em Lucas 11:21 ou 22:36, deveriam ler os versículos anteriores e posteriores, ou melhor, ler o capítulo inteiro para entender o que Jesus diz.

    Sinceramente, essa lógica está bem mal guiada.

    Att.
    Fábio

    • o próprio Senhor Jesus utilizou o chicote para expulsar os mercadores do templo.
      Quanto a questão da orelha, era porque tinha que ser assim para se cumprir as escrituras, sendo que em nenhuma outra oportunidade o prenderam.

    • Disse-lhes pois: Mas agora, aquele que tiver bolsa, tome-a, como também o alforje; e, o que não tem espada, venda a sua capa e compre-a;
      Lucas 22:36

      Olhe Jesus abolindo o uso de armas. rsrsrss

    • Pedro, a face que Jesus se refere é o perdao. Logico que a pessoa vai se defender, mas um cristao de verdade vai ao mesmo tempo tentar convecer o assaltante do erro dele. Ja vi caso de crentes que apenas xingaram e apresentaram odio. E ainda mais, apos o ocorrido é obrigaçao do cristao pedir a Deus que o ajude a perdoar esta pessoa, caso contrario, este nao tem parte com Deus.

  7. Desde quando um chicote é uma arma de fogo? Medo deste pseudo pastor psicopata! Pessoa de má índole e que faz uso da palavra de Deus para incentivar a violência. É certo que não pensaria 2 vezes antes de matar alguém! Este cristianismo sem amor ou tolerância é o quê estraga à religião.

  8. Como está escrito:
    “Mas, quanto aos tímidos (covardes), e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos que se prostituem, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.” Apocalipse 21:8

    e depois

    “Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir.
    Digo-lhes a verdade: Enquanto existirem céus e terra, de forma alguma desaparecerá da Lei a menor letra ou o menor traço, até que tudo se cumpra.
    Mateus 5:17,18
    O Rei Davi MATOU dezenas de inimigos ao fio da espada, mas permaneceu um homem segundo o coração de Deus, mas quando ASSASSINOU UM (só um, apenas um único homem) teve a Ira de Deus como resposta.
    Se você não sabe a diferença entre assassinar e matar, então fica mais difícil a compreensão dos textos bíblicos.

    Você viver num mundo de fantasia, e achar que o mal não existe:

    ” Já não lhes falarei muito, pois o príncipe deste mundo está vindo. Ele não tem nenhum direito sobre mim.” João 14:30

    ” Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu vinte e um dias. Então Miguel, um dos príncipes supremos, veio em minha ajuda, pois eu fui impedido de prosseguir ali com os reis da Pérsia.” Daniel 10:13

    Ou pode viver como cristão e encarar a realidade,
    2 “Eu vou pelo caminho de toda a terra; esforça-te, pois, e sê homem.” – 1Reis 2:2

  9. Já pensou se os judeus em Israel não se armassem ou se defendessem dos ataques dos vizinhos árabes? Certamente já teriam sido varridos do mapa. O povo escolhido de Deus sempre esteve armado. Em Israel, o jovem aprende desde cedo a portar e a manusear arma de fogo, inclusive nas escolas. O direito de se defender é inerente à vida. Sempre foi assim desde os primórdios da humanidade. Infelizmente há aqueles que acham que vivemos na Jerusalém celestial. Os governos lutam para desarmar o povo, para depois subjugá-lo. Recomendo a leitura do decálogo de Lenin (é só digitar no google), onde o governo comunista da época lista dez passos para tomar o poder e exercer livremente a sua tirania. Aliás, a mesma tática usada pelo último governo, em 2003, para pôr em prática o estatuto do desarmamento (estratégia comunista para dissuadir qualquer resistência aramada). Reflexão: quando o bandido enfrenta um cidadão armado, os dois correm o risco de morrer. Mas quando somente o bandido está armado, somente o cidadão e sua família correm o risco de morrer!

  10. A expressão “Olho por olho e dente por dente” (verso 38) vem do Antigo Testamento e tinha o objetivo de promover uma justiça retribuitiva, em lugar de uma vingança desenfreada, como a de Lameque, que disse:

    “Ada e Zilá, ouçam-me; mulheres de Lameque, escutem minhas palavras: Eu matei um homem porque me feriu, e um menino, porque me machucou. Se Caim é vingado sete vezes, Lameque o será 77”. (Genesis 4.23-24)

    A instrução de Levítico 24.17-20 é bem ilustrativa deste novo ideal:

    “Se alguém ferir uma pessoa ao ponto de matá-la, terá que ser executado. Quem matar um animal fará restituição: vida por vida. Se alguém ferir seu próximo, deixando-o defeituoso, assim como fez lhe será feito: fratura por fratura, olho por olho, dente por dente. Assim como feriu o outro, deixando-o defeituoso, assim também será ferido” (Cf. Êxodo 21-23-25 — “Se houver danos graves, a pena será vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, contusão por contusão”).

    Jesus propõe um novo modelo de vida, cujo sentido geral é a não resistência. Depois do enunciado geral (“não resistam ao perverso”), Jesus ilustra sua tese com quatro exemplos.

    1. O primeiro é: “Se alguém o ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra” (verso 39) — Na cultura do Oriente Antigo, tocar na face direita de outra pessoa era uma ofensa insuportável, como a do jornalista que tentou acertar o rosto do presidente George W. Bush, no Iraque. [IMAGEM]
    A gravidade do gesto perverso não está na sua dimensão física, mas no aspecto moral. É o insulto em si mesmo, não o dano ao corpo, que importa e fere. O insulto não é para ser revidado.
    Quem tem a mente de Cristo não deve responder ao insulto com outro insulto, mas resistir pacificamente ao insulto.

    2. O segundo tem a ver com disputas judiciais: “se alguém quiser processá-lo e tirar-lhe a túnica, deixe que leve também a capa” (verso 40). — A túnica era a roupa de baixo, que os mais pobres não tinham; a capa era a de fora, que todos tinham. No caso de um julgamento, o acusado nunca seria obrigado a dar a sua roupa para pagar uma dívida.
    Segundo a legislação hebraica, no caso de ter havido um empréstimo em que a garantia foi a roupa do corpo, esta roupa não poderia ser tomada, no caso de a dívida não ser honrada pelo tomador (Cf. Êxodo 22.26 — “Se tomarem como garantia o manto do seu próximo, devolvam-no até o pôr-do-sol, porque o manto é a única coberta que ele possui para o corpo. Em que mais se deitaria?).
    Além disso, havia no primeiro século da era cristã uma prática muito comum, a de se levar inúmeras disputas aos tribunais. Até mesmo entre os cristãos havia este costume, que o apóstolo Paulo reprova: “O fato de haver litígios entre vocês já significa uma completa derrota. Por que não preferem sofrer a injustiça? Por que não preferem sofrer o prejuízo? Em vez disso vocês mesmos causam injustiças e prejuízos, e isso contra irmãos!” (1Coríntios 6.7-8).
    Quem tem a mente de Cristo deve tratar com generosidade até mesmo os perversos que lhe causam prejuízo. Um cristão pode unilateralmente abrir mão de seus direitos. Ele não está obrigado a fazê-lo, mas pode fazê-lo.

    3. O terceiro tem a ver uma prática antiga, chamada “corveia”: “Se alguém o forçar a caminhar com ele uma milha, vá com ele duas” (verso 41). — Na antiguidade e até ao período medieval, havia situações em que o Estado ou pessoas poderosas perversamente exigia(m) serviços gratuitos. O serviço militar obrigatório é um tipo de corveia. Simão o cireneu foi obrigado a cometer uma corveia, levando a cruz de Cristo (Mateus 23.32).
    O que Jesus propõe é que, se uma autoridade romana exigisse algo abusivo, legal ou ilegalmente, de um seguidor de Jesus, este deveria obedecer. Isto não implicava em concordar com o sistema, mas em responder com mansidão à violência dos perversos.

    4. O quarto exemplo parece se referir à caridade, que se espera de todo cristão, mas, pelo contexto, está ligado também ao tema da resistência pacífica: “Dê a quem lhe pede, e não volte as costas àquele que deseja pedir-lhe algo emprestado” (verso 42). — Pessoas perversas podem forçar outras pessoas a lhe darem algo que não merecem. O pedido aqui não um pedido de esmola, algo normal, mas de uma exigência violenta. Nos termos de Lucas 6.30, este “pedir” é tirar do outro o que lhe pertence.
    Segundo Jesus, o que foi retirado, mesmo de modo perverso, não deve ser tomado de volta, pela força.

    Que fazer com estas palavras de Jesus? São quatro versos paralelos, sendo a instrução mais conhecida a do verso 39.b (“Se alguém o ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra”).
    A proposta de Jesus não ignora a realidade do coração humano; antes, propõe a sua conversão, ao pondo de os inimigos se sentarem à mesa. A ética de Jesus é utópica, aos nos convidar a forçar nossos limites na produção da paz, esse escasso bem.
    Dos ensinos de Jesus, pelo menos três princípios gerais emergem.

    1. As relações humanas não devem ser orientadas pelo princípio da justiça, mas pela disposição à prática da bondade.
    A idéia da reparação (“Olho por olho e dente por dente”) é justa. Quem feriu deve ser ferido. Quando olhamos para a história, a macro-história e a micro-história, notamos que, ao instilar o medo, a idéia da reparação funciona apenas parcialmente, porque não alcança o coração humano.
    O “dente por dente, olho por olho” se assemelha à paz armada, em que um se arma para se defender. No entanto, o armado atacará quando se achar mais forte que o outro, mesmo que não tenha sido atacado.
    Nas relações interpessoais, a solução do tipo “dente por dente, olho por olho” preconiza uma vingança que seja proporcional. Como as coisas são mais complexas, o Estado toma para si a tarefa da reparação e cria um sistema judicial, para tornar mais “objetiva” a reparação. No entanto, quem elabora as regras? É tristemente conhecida a resposta: os que estão no poder para poderem continuar no poder.
    Talvez eu esteja exagerando, porque estou com os olhos na Alemanha nazista, que dizimou, “nos termos da lei”, milhões de judeus, por serem considerados uma ameaça. Tenho diante dos olhos também os séculos de dominação dos brancos sobre os negros nos Estados Unidos, sempre “nos termos da lei” e com a proteção do Estado. E não foi diferente no Brasil.
    É, então, sem valor o sistema de justiça? Claro que não. Neste sentido, trata-se de um mal necessário para diminuir o mal que é intrínseco ao ser humano. Por isto, o sistema deve ser valorizado, fortalecido e aprimorado.
    A ética de Jesus não nega o sistema judicial, quando justo, mas vai além. A ética de Jesus, quando convida à bondade, tem o potencial de eliminar o sistema judicial, o que é uma utopia no plano social, mas pode ser realizado no plano individual.

Comente para que eu possa evoluir a cada artigo